Notícias

OS PORTUGUESES AO ENCONTRO DA SUA HISTÓRIA

INSCRIÇÕES FECHADAS

A herança portuguesa no Vietname e no Camboja leva-nos aos locais de memória dos portugueses por terras da Cochinchina.

Cochinchina – Vietname e Camboja

26 de agosto a 9 de setembro 2017
Guia: Alexandra Pelúcia

 

Visitaremos o nosso legado que ali permanece bem visível e que em muito resulta dos esforços pioneiros dos padres jesuítas portugueses Francisco de Pina e Gaspar de Amaral que se empenharam em criar novos métodos e sistemas para lidar com uma difícil linguagem tonal usando a língua portuguesa como matriz para a transcrição escrita do vietnamita.

Acompanhados por Alexandra Pelúcia, especialista do Departamento de História, FCSH, Universidade Nova de Lisboa e do prestigiado Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar da Universidade Nova de Lisboa e Universidade dos Açores, vamos viajar até Ho Chi Minh (Saigão) onde teremos a oportunidade de conhecer o seu museu de Belas Artes, a estação de correios e catedral católica, mas também a sua arquitetura moderna. Navegaremos pelo Delta do Mekong, área navegada por Fernão Mendes Pinto onde se terá dado o naufrágio de Luís Vaz de Camões, até Phnom Penh, cidade onde esteve instalada uma pequena comunidade portuguesa no séc. XVII. Visitaremos também Angkor (UNESCO), seguindo os passos de Fr. António da Madalena, o primeiro ocidental a visitar este complexo de templos e a reportar as suas impressões a Diogo do Couto. Daqui regressaremos ao Vietname para conhecer a zona de desembarque e de ação religiosa de jesuítas, nomeadamente em Da Nang (antiga cidade de Turão), Hoi An (antiga Faifô), centro portuário frequentado por oficiais, mercadores e jesuítas portugueses, Cham Island, integrada reserva de biosfera (UNESCO) por onde terá passado Duarte Coelho em 1523, deixando uma inscrição segundo relato de Fernão Mendes Pinto em meados de Quinhentos. Iremos igualmente conhecer o complexo de monumentos de Hué (UNESCO), local de funcionamento da fundição de canhões de João da Cruz, no século XVII. Por fim, visitaremos Hanói e a sua cidadela imperial de Thang Long (UNESCO) que foi espaço de ação jesuíta, no século XVII, bem como Thu Duc, onde se situa a atual sede jesuíta no Vietname. Aproveitamos para viajar até Ninh Binh e, mais uma vez de barco, conhecer Trang An, uma das paisagens culturais reconhecidas pela UNESCO em 2014. Não deixaremos de visitar pagodes, templos, sítios arqueológicos, aldeias e mercados e de evocar as grandes personalidades com ligações aos países que visitaremos.

CONSULTE AQUI O PROGRAMA PROVISÓRIO DA VIAGEM

Pode solicitar mais informações por e-mail – info@cnc.pt – por carta ou para o 213 466 722

ORGANIZAÇÃO:                                                           PARCERIA:

                              

APOIO:

Subscreva a nossa newsletter