Agenda

Diálogos Intergeracionais: à Conversa sobre Ciência, Cultura e Política Científica

A quarta mesa-redonda, sob o tema “As Novas Tecnologias e os Desafios do Futuro”, terá lugar no próximo dia 10 de dezembro às 18h00, no Centro Nacional de Cultura.

10 de dezembro de 2019 | 18h00
Galeria Fernando Pessoa – Centro Nacional de Cultura

Participação aberta ao público, mediante inscrição gratuita: alexandra.prista@cnc.pt

As Novas Tecnologias e os Desafios do Futuro

Que relação entre a formulação da política científica e a identificação de áreas estratégicas – limites e virtualidades da estratégia do cluster tecnológico; da utopia tecnológica às implicações do determinismo tecnológico.
Que tecnologias emergentes hoje?
Tecnologias digitais, nanotecnologia e biotecnologias: benefícios económicos, questões ético-sociais.

MODERAÇÃO: Maria Eduarda Gonçalves (Dinâmia’CET-ISCTE-IUL, CNC)

ORADORES CONVIDADOS:

Manuel Mira Godinho (ISEG)
Economista e Professor Catedrático do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade Técnica de Lisboa. Formado pela Universidade de Sussex em 1995, com a tese “Innovation Diffusion in the Portuguese and Italian Clothing Industry”, é reconhecido pelos seus trabalhos nas áreas da inovação e patentes. Tem-se interessado pela indústria têxtil, indústria farmacêutica, em Portugal, e pelo setor dos Plásticos e Moldes, dentre outros, dedicando ao estudo das dinâmicas sistémicas da inovação no mundo contemporâneo – publicou o ensaio “Inovação em Portugal” com a chancela da FFMS. Além de trajetória académica tem-se ainda envolvido com gestão estratégica no setor privado, nomeadamente na empresa Glintt – Global Intelligence Technologies, uma das maiores empresas portuguesas em Tecnologias da Informação.

António Betâmio de Almeida (IST)
Foi docente e consultor técnico em diversas áreas da engenharia (hidráulica, energia, recursos hídricos e ambiente) e fundador de empresas de consultoria nestes domínios. Desenvolveu intensa atividade nas áreas da segurança de infraestruturas e dos riscos tecnológicos e naturais. Participou e foi Coordenador de numerosos projectos de investigação da UE e da OTAN (Science for Stability).
É Professor Emérito da Universidade de Lisboa (Instituto Superior Técnico) e membro eleito da Academia de Engenharia de Portugal. Foi Delegado Nacional do Programa “ENVIRONMENT” (DGXII) da UE (1991-1994) e presidente da Comissão de Coordenação de Investigação em Ambiente da JNICT. Foi presidente da Associação Portuguesa e Produtores de Energias Renováveis (APREN). É vogal do Conselho Nacional da Água desde 2000 e da Plataforma Nacional de Redução do Risco de Catástrofes da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC). A contribuição para as ciências do risco em Portugal mereceu o Premio Ciência-Dedicação, de 2016, da Associação Portuguesa de Riscos Prevenção e Segurança.
É autor ou coautor de diversos livros e de mais de uma centena de artigos e de comunicações científicas e técnicas. Recentemente tem dedicado atenção especial aos riscos e impactos sociais decorrentes das novas tecnologias (Inteligência Artificial). Tem defendido a transdisciplinaridade científica e cultural na formação universitária.

Maria do Céu Patrão Neves (UAC)
Formada em Filosofia, é Professora Catedrática de Ética da Universidade Autônoma dos Açores, com formação académica pós-graduada em Bioética no Kennedy Institute of Ethics (Georgetown University), onde foi também Visiting Scholar. Foi consultora do Presidente da República para a Ética da Vida (2006-2009; 2014-2015), membro do Conselho Nacional de Ética para as Ciências da Vida (2003-2014) e do Conselho de Administração da International Association of Bioethics (2004-2009), sendo perita em ética da Comissão Europeia e da UNESCO. Foi deputada ao Parlamento Europeu (2009-2014). É autora e coordenadora de diversos livros e artigos, entre os quais uma coleção em 12 volumes dedicada à Ética Aplicada.

Luís Moniz Pereira (FCT-UNL)
Professor Catedrático jubilado da Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa. Foi diretor do Centro de Inteligência Artificial – CENTRIA (1993-2008) e coordenador do European MSc in Computational Logic (2004-2008) e do Mestrado em Inteligência Artificial Aplicada (1997-2006). Os seus estudos incidem no campo da programação lógica e na representação de conhecimento, raciocínio e ciência cognitiva em geral. Tem-se assim interessado sobre as implicações do uso e desenvolvimento da inteligência artificial, nos seus diversos âmbitos – social, económico, político, tecnológico, legal, ético e filosófico.


ARTIGOS RELACIONADOS

Mesa Redonda 2 :: 15 out. 2019
Associações e Sociedades Científicas: Passado, presente e futuro
+ info

Mesa Redonda 3 :: 12 nov. 2019
Duas Culturas: Uma dicotomia ultrapassada?
+ info

Subscreva a nossa newsletter