Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

DIA LITERÁRIO FERREIRA DE CASTRO

Prosseguindo a colaboração com o Centro Cultural de Belém, o CNC organiza mais um Dia Literário destinado a homenagear um grande nome da cultura portuguesa. Dia 10 de novembro, às 15h00, no Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém.

Documentos para download

Ferreira de Castro (1898-1974) continua a ser um dos autores portugueses com maior divulgação internacional, merecendo a sua obra uma releitura atenta e uma revisitação necessária. Lembremo-nos de A Selva (1930), a sua obra mais conhecida e com inequívoca densidade literária, cultural e humana. A experiência brasileira do seringal, da extração da borracha, no Pará, baseada na vida vivida pelo muito jovem emigrante que o escritor foi, ganha hoje uma importância muito especial, ao aliar a vitalidade literária e antropológica à verdade testemunhal. Ler A Selva é não só tomar contacto com um vibrante relato literário e pessoal, mas também conhecer a vida da emigração para o Brasil no início do século XX. Alberto é, com as naturais distâncias que o próprio autor estabelece, uma figuração do próprio Ferreira de Castro que bem conheceu o seringal Paraíso, nas margens do rio Madeira, afluente do Amazonas. Por isso, Jorge Amado, Albert Camus, Stefan Zweig ou Vitorino Nemésio salientaram, com inteira justiça, o inequívoco valor da obra.

 

Programa

15:00 | Abertura
Guilherme d’Oliveira Martins

15:15 | 1.º Painel
Ricardo António Alves
: «Para uma biografia de Ferreira de Castro»
Fernando Cristóvão: «Os romances ‘brasileiros’ de Ferreira de Castro»
Miguel Real: «A Selva, de Ferreira de Castro»

16:00 | 2.º Painel
António Cândido Franco
: «As ideias libertárias de Ferreira de Castro»
Ana Cristina Carvalho: «Terra Nativa: A paisagem portuguesa na ficção castriana» 
José Maria Silva Rosa: «A Curva da Estrada, de Ferreira de Castro»

16:45 | Intervalo

17:15 | 3.º Painel
Pedro Calheiros
: «Ferreira de Castro, do naturalismo ao neo-naturalismo neo-realista»
Annabela Rita: «Ferreira de Castro: na ‘volúpia e tortura de criar e realizar-[s]e’»
Carlos Jorge F. Jorge: «O romance castriano no âmbito da literatura ocidental de entre as duas Guerras»

18:00 | Visionamento de excerto do filme de António Campos, Terra Fria.

18:20 | Encerramento


M/6 
3€
Parceria | CCB | Centro Nacional de Cultura

Edição: 08 de outubro de 2018