Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

Anunciados os vencedores do Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra 2017

2 projetos de Portugal selecionados: a reabilitação da Igreja e Torre dos Clérigos no Porto e o Mestrado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas.

A Comissão Europeia e a Europa Nostra, representada em Portugal pelo Centro Nacional de Cultura, anunciaram hoje os vencedores do Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra 2017, o mais importante prémio europeu no domínio do património. Os 29 vencedores de 18 países foram distinguidos pelos seus contributos exemplares em conservação, investigação, serviço dedicado ao património, e educação, formação e sensibilização. Entre os premiados encontram-se duas iniciativas portuguesas: a reabilitação da Igreja e Torre dos Clérigos no Porto e o Mestrado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas, programa Europeu coordenado em Guimarães. Júris constituídos por peritos independentes analisaram um total de 202 candidaturas, apresentadas por organizações e indivíduos de 39 países de toda a Europa, e selecionaram os vencedores.

A partir de agora, cidadãos de todo o mundo podem votar online para o Prémio do Público e angariar apoios para o(s) projeto(s) do seu país ou de outro país da Europa. Os votantes poderão ganhar uma viagem para duas pessoas à Finlândia e ser um convidado especial na Cerimónia de entrega dos Prémios Europeus do Património, que será realizada na cidade histórica de Turku no dia 15 de maio. Durante a cerimónia, serão anunciados os sete vencedores do Grande Prémio, recebendo cada um 10.000 euros, e também o vencedor do Prémio do Público, escolhidos entre os 29 premiados deste ano.

"Felicito todos os vencedores. As suas iniciativas demonstram mais uma vez quão empenhados são muitos europeus na proteção e salvaguarda do seu património cultural. Os seus projetos destacam o papel significativo do património cultural nas nossas vidas e na nossa sociedade. Hoje, especialmente, com uma Europa que enfrenta grandes desafios societais, a cultura é vital para nos ajudar a aumentar a consciência da nossa história e valores comuns, e a promover a tolerância, a compreensão mútua e a inclusão social. O Ano Europeu do Património Cultural em 2018 será uma oportunidade ideal para nos focarmos no que nos une como europeus - a nossa história, cultura e património comuns. A Comissão Europeia continuará a apoiar este prémio e outros projetos patrimoniais através do nosso programa Europa Criativa”, afirmou Tibor Navracsics, Comissário Europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto.

“Felicito calorosamente os vencedores deste ano e presto homenagem a todos aqueles que tornaram possíveis estas iniciativas excecionais, graças ao seu formidável talento, empenho apaixonado e grande generosidade. Estão agora entre um grupo seleto de aproximadamente 450 iniciativas notáveis premiadas pela Europa Nostra e pela Comissão Europeia nos últimos 15 anos. Todos os nossos vencedores demonstram que o património é um instrumento fundamental para o desenvolvimento económico sustentável, a coesão social e uma Europa mais inclusiva. Os líderes da UE devem aproveitar a oportunidade histórica do Ano Europeu do Património Cultural em 2018 para reconhecer os múltiplos benefícios do património e o seu valor fundamental para aproximar países, comunidades e culturas na Europa e fora dela”, acrescentou Plácido Domingo, o cantor de ópera e Presidente da Europa Nostra.

Os vencedores do Prémio da UE para o Património Cultural / Prémio Europa Nostra 2017 serão celebrados durante um evento de alto nível, que conta com a participação do Comissário da UE Tibor Navracsics e do Maestro Plácido Domingo, no final da tarde de 15 de maio na Igreja de São Miguel em Turku. A Cerimónia dos Prémios Europeus do Património reunirá cerca de 1.200 pessoas, incluindo profissionais do património, voluntários e apoiantes de toda a Europa, bem como representantes de alto nível das instituições da UE, do país de acolhimento e de outros Estados-Membros.

Os vencedores também apresentarão as suas iniciativas exemplares durante a Feira de Excelência, no dia 14 de maio, na Sala Sigyn do Conservatório de Música de Turku, e participarão em vários eventos no Congresso do Património Europeu em Turku (11-15 de Maio). Organizado pela Europa Nostra, o Congresso proporcionará uma plataforma inspiradora para debater os últimos desenvolvimentos europeus relacionados com o património, com especial destaque para o Ano Europeu do Património Cultural 2018.

As candidaturas para a edição 2018 dos Prémios podem ser submetidas de 15 de maio a 1 de outubro de 2017 através do sítio da internet dedicado aos Prémios. 

VENCEDORES 2017

(listados por ordem alfabética de país)

Categoria Conservação

• St. Martin’s Chapel in Stari Brod, near Sisak, CROATIA

 Baroque Complex and Gardens in Kuks, Hradec Králové region, CZECH REPUBLIC

 Ancient city of Karthaia, Island of Kea, GREECE

 Bastion of the Grand Master's Palace in Rhodes, GREECE

 White Pyramid in Rome, ITALY

 The King’s Road across Filefjell, NORWAY

 The Clérigos’ Church and Tower in Porto, PORTUGAL

 Cultural Palace in Blaj, Transylvania region, ROMANIA

 Cap Enderrocat Fortress, Mallorca, SPAIN

 Roof for the ruins of the Monastery of San Juan in Burgos, SPAIN

 Cromford Mills: Building 17, Derbyshire, UNITED KINGDOM

Categoria Investigação

 Rode Altarpiece Research and Conservation Project, Tallinn, ESTONIA

 ‘Carnival King of Europe’, San Michele all’Adige, ITALY

 Museum Piranesi’, Milan, ITALY

 Bosch Research and Conservation Project, ‘s-Hertogenbosch, THE NETHERLANDS

Categoria Serviço Dedicado ao Património

 Mr. Ferdinand Meder, Zagreb, CROATIA

 Mr. Jim Callery, County Roscommon, IRELAND

 The Norwegian Lighthouse Society, NORWAY

 Mr. Zoltán Kallós, Transylvania region, ROMANIA

Categoria Educação, Formação e Sensibilização

 Erfgoedplus: Online heritage platform, Hasselt, BELGIUM

 Centre of Visual Arts and Research, Nicosia, CYPRUS

 Educational programme for Czech cultural heritage, Telc, Vysocina region, CZECH REPUBLIC

 Paavo Nurmi Legacy project, Turku, FINLAND

 Heritage Crafts Initiative for Georgia, Tbilisi, GEORGIA

 Cultural Heritage and Barrier-free Accessibility project, Berlin, GERMANY

 ilCartastorie: Storytelling in the archives, Naples, ITALY

 Jewish Cultural Heritage: Educational programme, Warsaw, POLAND

  Advanced Master in Structural Analysis of Monuments and Historical Constructions, European programme coordinated in Guimarães, PORTUGAL

 SAMPHIRE: Maritime heritage project in western Scotland, UNITED KINGDOM

Foram também atribuídos Prémios Europa Nostra a projetos notáveis de dois países europeus que não integram o programa Europa Criativa.

Categoria Conservação: Kiliç Ali Pasa Hamam in Istanbul, TURKEY

Categoria Investigação: Philippe Stern’s Collection of Timekeepers, Geneva, SWITZERLAND

Igreja e a Torre dos Clérigos no Porto 

Antes do início das importantes intervenções, este singular conjunto barroco, localizado no Porto, não garantia a segurança dos visitantes e dos seus funcionários. Um projeto de restauro abrangente, tanto no interior como no exterior, era por isso necessário para preservar e dignificar o monumento mais visitado da cidade, reconhecido por muitos como o seu ex-libris. Todo o projeto de restauro, desde a investigação preliminar à conclusão, foi realizado apenas em dois anos, num esforço exemplar de colaboração entre a Irmandade dos Clérigos, proprietária do conjunto e diversas instituições da cidade: Diocese do Porto, Câmara Municipal do Porto, Universidade do Porto, Universidade Católica, Associação Comercial do Porto, Santa Casa e serviços regionais do Ministério da Cultura.

O restauro estendeu-se não apenas ao património arquitetural, mas também ao património móvel e integrado, dentro do qual estão incluídas coleções centenárias de escultura, pintura, paramentos, livros e documentos. Um projeto de conservação alargado que, para abordar uma vasta gama de assuntos, foi realizado em várias áreas: arquitetura, pintura, escultura, mobiliário, metais, têxteis e papel. Este projeto, na amplitude da sua experiência, é um exemplo extraordinário de uma complexa e multifacetada intervenção. Foi muito apreciado pelo júri, comentando que “a abordagem interdisciplinar aplicada a este projeto foi exemplar e recuperou de forma notável este importante marco do centro histórico do Porto, Património Mundial da UNESCO, para as presentes e futuras gerações. A equipa do projeto conseguiu um equilíbrio entre a investigação e as técnicas de restauro tradicionais de alta qualidade, e esta foi sem dúvida uma tarefa complexa”.

Os trabalhos de conservação e restauro foram complementados com a musealização do local e o seu património. Isto foi alcançado criando novos espaços de exposição, estabelecendo um percurso expositivo, restaurando a coleção e colocando sinalética de interpretação. “O projeto engrandeceu todo o conjunto e criou coesão entre o edifício e as suas coleções”, observou o júri.

Além do mais, o projeto de restauro permitiu que a Igreja dos Clérigos e a Capela de Nossa Senhora da Lapa reabrissem para adoração regular. “O projeto revitalizou a infra-estrutura do complexo e também animou a área circundante, assim como foram realizados significativos esforços para promover o local e aumentar o número de visitantes após o restauro. A recuperação social deste edifício histórico, com a reabertura da Igreja e da Capela para serviços religiosos, também é um exemplo importante para outros locais, pois estes, em primeiro lugar, são edifícios sociais,” acrescentou o júri.

Finalmente, o projeto permitiu que o edifício seja hoje inclusivo, sendo 87% do percurso de visita acessível a pessoas de mobilidade condicionada, o que num edifício do séc. XVIII é uma excelente marca.

Mestrado Avançado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas, programa Europeu coordenado em Guimarães

O Mestrado Avançado em Análise Estrutural de Monumentos e Construções Históricas é um programa de mestrado de um ano organizado conjuntamente por universidades parceiras de quatro países: Universidade do Minho (Portugal), Universidade Técnica Checa em Praga (República Checa), Universidade Politécnica da Catalunha / Barcelona Tech (Espanha) e Universidade de Pádua (Itália). O mestrado envolve ainda o Instituto de Mecânica Teórica e Aplicada da Academia Checa de Ciências como parceiro associado.

Esta iniciativa oferece "um programa avançado de educação sobre a conservação das estruturas do património cultural, centrado na aplicação de princípios e metodologias científicos na análise, inovação e prática profissional". Iniciado em 2007, participaram, até agora, 300 estudantes no programa, que completaram a sua parte escolar num país e a sua dissertação num outro país. Este programa de mestrado tem sido possível graças ao financiamento atribuído pelo Erasmus+.

Para além do seu significado evidente a nível europeu, este programa de mestrado é impressionante pelo seu alcance global, com alunos provenientes de 62 países de todo o mundo. A diversidade internacional dos estudantes garante que o conhecimento adquirido tem um efeito de longo alcance, com a consciencialização que a cultura e a experiência necessárias para proteger este património vão muito além da envolvente próxima das quatro universidades parceiras. Isto foi salientado pelo júri, que declarou: "Este projeto tem um grande valor internacional e o seu alcance global é um modelo notável para outras iniciativas semelhantes. O programa permite que os alunos observem os sistemas estruturais em contextos culturais diferentes, encorajando-os a criar e a desenvolver os seus conhecimentos com uma perspetiva internacional que é cada vez mais relevante".

O programa tem uma abordagem multidisciplinar incluindo elementos de conservação na engenharia civil e na arquitetura. "Este programa avançado, baseado nos princípios científicos da engenharia, conservação e restauro, e arquitetura, permite uma melhor compreensão dos sistemas construtivos, o que por sua vez ajuda a prolongar a sua existência", destacou o júri.

O programa de mestrado é o único programa internacional que aborda especificamente a conservação de estruturas históricas. Este mestrado cria efetivamente profissionais que têm a capacidade de proteger o nosso património partilhado das várias ameaças que enfrenta atualmente, como a deterioração natural, as intervenções humanas, as alterações climáticas e os riscos naturais. "O aspeto multidisciplinar deste projeto responde às atuais necessidades económicas e societais do património. O programa de mestrado cria os conhecimentos especializados necessários para promover a proteção do nosso património cultural construído, uma área de nicho cada vez mais importante," salientou o júri.

Informação de fundo

Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra 

O Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra foi lançado pela Comissão Europeia em 2002 e tem sido organizado pela Europa Nostra desde então. Este esquema de Prémios celebra e promove as melhores práticas de conservação, pesquisa, gestão, voluntarismo, educação e comunicação na área do património. Desta forma, contribui para o crescente reconhecimento público do património cultural como um recurso estratégico para a economia e a sociedade europeias. Este esquema de Prémios é apoiado pelo programa Europa Criativa da União Europeia.

Nos últimos 15 anos, organizações e indivíduos de 39 países apresentaram um total de 2,720 candidaturas para os Prémios. Em relação ao número de candidaturas por país, a Espanha está em primeiro lugar, com 498 projetos, seguindo-se o Reino Unido, com 286 aplicações. A Itália ocupa a terceira posição (278 candidaturas). No que diz respeito às categorias, Conservação tem o maior número de candidaturas (1,606), seguindo-se Educação, Formação e Sensibilização (457), Investigação (340) e, por fim, Serviço Dedicado ao Património (317).

Desde 2002, júris constituídos por peritos independentes selecionaram 455 projetos premiados de 34 países. Em linha com o número de candidaturas, a Espanha lidera a lista com 61 prémios recebidos. O Reino Unido está em segundo lugar com 60 prémios. A Itália ocupa a terceira posição (37 prémios), a Alemanha a quarta posição (29 prémios) e a Grécia está em quinto lugar (27 prémios). Em relação às categorias, Conservação tem o maior número de vencedores (267), seguindo-se Serviço Dedicado ao Património (67), Educação, Formação e Sensibilização (65), e, por último, Investigação (56).

Um total de 95 Grandes Prémios, cada um recebendo €10.000, foram entregues aos melhores projectos, seleccionados de entre os vencedores.

Europa Nostra
A Europa Nostra é a federação pan-europeia de organizações não-governamentais do património, sendo apoiada por uma ampla rede de entidades públicas, empresas privadas e indivíduos. Abrangendo 40 países na Europa, é a voz da sociedade civil empenhada na salvaguarda e promoção do património cultural e natural da Europa. Fundada em 1963, a Europa Nostra é hoje reconhecida como a mais representativa organização do património na Europa. Plácido Domingo, cantor de ópera de renome mundial, é o presidente da organização. A Europa Nostra actua para salvar os monumentos, sítios e paisagens mais ameaçados da Europa, em particular através do programa ‘Os 7 mais ameaçados'; celebra a excelência através do Prémio da União Europeia para o Património Cultural / Prémios Europa Nostra; e contribui para a formulação e implementação de estratégias e políticas europeias relacionadas com o património, através do diálogo estruturado com as instituições da EU e a coordenação da Aliança do Património Europeu 3.3.

Europa Criativa 

Europa Criativa é o programa da União Europeia de apoio aos sectores cultural e criativo capacitando-os de forma a aumentar a  sua contribuição para o emprego e o crescimento. Com um orçamento de 1,46 mil milhões de Euros para o período 2014-2020, o programa apoia organizações que atuam nos domínios do património, das artes cénicas, do cinema, da música e da televisão, entre outros, bem como dezenas de milhares de artistas e profissionais da cultura e do audiovisual.