Viagens Culturais

Ciclo Os Portugueses ao Encontro da sua História

Nestas viagens – que decorrem desde 1985 – o objetivo é ir ao encontro dos vestígios dos séculos XVI e XVII deixados pelos portugueses pelo mundo fora, realizando na atualidade novas formas de relacionamento com base nessa história comum. Contam sempre com o acompanhamento de um especialista na área da História e com um criador cultural da área da literatura ou das artes visuais.

Fernão de Magalhães: Argentina e Chile

:: 28 NOV a 12 DEZ 2020
Guia: Fernando António Baptista

Navegare necesse est,
vivere non est necesse

Assinalando os 500 anos da expedição de Fernão de Magalhães, que mudou o mundo para sempre com a primeira viagem de circum-navegação do globo, o CNC propõe uma viagem ao Uruguai, Argentina e ao Chile, navegando pelo Estreito de Todos os Santos, ou Estreito de Magalhães. Acompanhado por Fernando António Baptista Pereira, o CNC propõe celebrar a maior e mais significativa viagem marítima alguma vez feita, visitando Montevideu e Colónia do Sacramento, atravessando o rio da Prata para Buenos Aires e viajando para Sul até Porto de San Julian, Cabo das Virgens, Punta Arenas e pelo Estreito de Magalhães, percorrendo a costa da Patagónia.

As viagens Magalhânicas do CNC continuarão em AGO/SET de 2021 em direção ao Oriente.
Pode manifestar o seu interesse nesta viagem através do e-mail info@cnc.pt

Viagens hisToRY

hisToRY é o mais moderno e dinâmico projeto em Portugal dedicado exclusivamente ao Turismo Cultural Temático nas áreas da História e História de Arte. Resulta da parceria da agência de viagens Tryvel com o Centro Nacional de Cultura e o CHAM – Centro de Humanidades.

O principal objetivo desta iniciativa, é a estreita colaboração destas três entidades no sentido de potencializar a realização de viagens sobre História e Arte de alta qualidade. Não só em termos de serviço turístico (alojamento, transporte e gastronomia), mas essencialmente na otimização dos conteúdos históricos a visitar e na seleção criteriosa dos conferencistas.
A experiência dos profissionais da Tryvel em aliança com o Centro Nacional de Cultura na escolha dos temas e destinos e do CHAM na colaboração dos seus notáveis professores como guias, tornarão este novo conceito de viagens HISTORY na mais desejada via de concretização dos desejos do viajante cultural.

Mais Antiga Fronteira – Algarve

:: 21 a 24 de março de 2020
Com João Paulo Oliveira e Costa
Destino: Algarve
Duração: 4 dias
Preço: 890€

Onde a terra acaba e o mar começa
Portugal tem a mais antiga fronteira do mundo, através do Tratado de Alcanizes, de 1297, que, grosso modo, continua em vigor. Linha demarcadora, que encerrou dentro de si um povo com uma só língua disperso por um território diversificado. A sua estabilidade muito contribuiu para que Portugal fosse o primeiro estado europeu onde se manifestaram sentimentos claros de nacionalidade. A Tryvel, o CNC e o CHAM vão à procura dos sinais dessa fronteira centenária.
O oceano foi a derradeira fronteira meridional do reino forjado por D. Afonso Henriques e seus sucessores. A costa algarvia foi um finisterra durante séculos, pois era banhada por uma massa de água informe e desconhecida. Consumada a conquista de Faro, em 1249, esta costa continuou a ser uma fronteira activa, pois esteve sujeita aos assaltos persistentes dos muçulmanos. No século XIV, apesar das guerras travadas com Castela, as populações algarvias tinham um quotidiano mais arriscado do que as das vilas da raia castelhana.
A conquista de Ceuta interrompeu o ciclo dos ataques muçulmanos e pouco depois o Algarve tornou-se no ponto de partida de navegações que trouxeram novos produtos e novos conhecimentos ao mesmo tempo que alteravam definitivamente a natureza da fronteira portuguesa.
Na nossa viagem visitaremos as localidades mais relevantes para a história da fronteira algarvia, as da reconquista, as dos descobrimentos e as que defenderam a fronteira ao longo dos séculos.
>> Programa [pdf]

Normandia 1000 anos de História

:: 5 a 11 de abril de 2020
Com João Paulo Oliveira e Costa
Destino: França
Duração: 7 dias
Preço: 2700€

A Normandia é uma região atlântica que teve um papel relevante na história da Europa nos últimos mil anos, desde que foi concedida aos vikings, que aí criaram um estado autónomo, o ducado da Normandia, que chegou a governar os dois lados do canal da Mancha. Foi uma região disputada entre franceses e ingleses do século XIII ao XV, e depois integrou a monarquia francesa definitivamente. Os seus portos foram centros de comércio e bases de exploradores, e por toda a região se ergueram monumentos, muitos sobreviventes até aos nossos dias. No século XX, as praias da Normandia reentraram na ribalta por ter sido aí que se deu o desembarque dos Aliados, que marcou o início do recuo da frente ocidental do exército nazi.
Nesta viagem vamos, pois, mergulhar em mil anos de História, desde o tempo em que Guilherme o Conquistador dominava Caen e Rouen; recordaremos a invasão da Inglaterra em Bayeux, através de uma tapeçaria única no mundo; evocaremos o ataque a Harfleur por Henrique V e a execução de Joana d’Arc em Rouen; iremos a Avranches, que foi sede de condado de um português e ao mítico Mont Saint Michel; em Dieppe apreciaremos a escola de cartografia quinhentista, que quis rivalizar com a escola portuguesa, em Honfleur admiraremos os maravilhosos reflexos das casas no Sena e nas praias de Utah Beach e Omaha Beach prestaremos homenagem aos milhares de mortos aí sepultados; finalmente em Le Havre, apreciaremos a cidade nova, renascida das cinzas da guerra.
>> Programa [pdf]

Equador – Expedição à Metade do Mundo

:: 3 a 11 de setembro de 2020
Com Alexandra Pelúcia
Destino: Equador
Duração: 9 dias
Preço: 4200€

De uma beleza natural indiscritível, o Equador, um país que todos ambicionam visitar, surpreende também pelo seu rico património cultural, devido, às várias e intensas dicotomias que o identificam. Logo à cabeça, uma distribuição espacial entre o hemisfério norte e o hemisfério sul, que lhe determina o nome, mas também o profundo contraste entre as montanhas andinas, majestosos vulcões e as selvas amazónicas, sem olvidar a herança histórica onde se mesclam memórias indígenas e castelhanas, incluindo influências portuguesas.
>> Programa [pdf]

Viagens TryArt 

Parceria do Centro Nacional de Cultura com a agência de viagens Tryvel

Antonio Canova

13 a 19 de abril de 2020
com Anísio Franco

Destino: Itália
Preço: 3560€

António Canova (1757-1822) foi o maior escultor neoclássico do mundo. As suas obras, inspiradas nos modelos clássicos, lograram por vezes ultrapassar a mestria dos grandes escultores da Grécia Antiga. Mais do que copiar modelos, Canova cria nas suas esculturas figurações com pele, sangue, ossos, músculos e movimento, faltando-lhes apenas ganhar vida.
É em torno desta fascinante figura que organizamos uma viagem. Um périplo que persegue a sua obra, desde o sul de Itália (Nápoles) até Veneza, passando pela eterna Roma, onde o artista deixou algumas das mais belas obras, por Milão, pelo lago de Como, onde se conserva uma das melhores coleções de obras suas, e Possagno, sua terra natal onde permanecem quase todos os modelos em gesso das suas esculturas.
>> Programa [pdf]

Leonardo da Vinci

19 a 25 de maio de 2020
com Pierre Léglise-Costa

Destino: França Itália, Suiça
Preço: 3950€

Leonardo da Vinci é, com Michelangelo, o mais famoso «génio» renascentista. Como pintor, a sua produção marcou tanto pela qualidade excecional, quer pelo número reduzido de obras, umas quinze, que chegaram até nós e que têm sido, desde a famosa biografia que Vasari escreveu nos anos 1550, alvo de constantes estudos e interrogações. Mas Leonardo tinha, além disso, uma capacidade invulgar para abranger técnicas e estudos mais variados, e uma curiosidade imensa e constante, que dava aso a trabalhos e estudos tão diversos como o urbanismo, a anatomia, a invenção de aparelhos quase mágicos, a engenharia militar, ou a fabricação de pontes.
Uma viagem seguindo os passos de Leonardo que nos leva à sua terra natal, Anchiano, às duas grandes cidades onde mais trabalhou e inventou: Florença e Milão. A caminho de França, este tour TRYART vai até ao cantão suíço do Ticino para conhecer o Castello Visconteo, um edifício militar projetado por Leonardo e, no fim, às terras suaves do Loire onde acabou a vida e onde deixou centenas de desenhos de projetos.
>> Programa [pdf]

Festival Rossini – Música na Costa do Adriático

12 a 22 de agosto de 2020
com André Cunha Leal

Destino: Itália
Preço: 4650€

Rossini nasceu em 1792 na cidade italiana de Pesaro. Começou por ter lições de cravo, e ao mesmo tempo, trabalhava como vendedor de bebidas alcoólicas. Aos 14 anos apaixona-se pelas composições de Haydn e Mozart, admirando também as óperas de Cimarosa. Compôs a sua primeira ópera aos 18 anos, La Cambiale di Matrimónio, e o seu primeiro grande sucesso veio com a montagem em Veneza de Tancredi, uma ópera séria, deste que foi um mestre das óperas cómicas. Foi sempre um homem de boa disposição, embora hipocondríaco, de natureza gregária e um dom e capacidade incomuns para o humor.
Entre 1815 e 1823, Rossini compôs 20 óperas, entre as quais Otello que marcou o ponto alto da sua reforma da ópera séria. Rossini ficou também conhecido pela reciclagem que fazia nas suas óperas, o que se explica pelos prazos apertados. Dizia-se, na época, que existia uma “febre rossiniana” na Europa. O escritor Stendhal comparava-o a Napoleão. Um conquistara a Europa com canhões.
Quando morreu, a 13 de Novembro de 1868, Rossini deixou uma fortuna em testamento. Como não teve filhos, grande parte do dinheiro foi, por vontade expressa dele, doado à fundação da Villa Rossini, instituição beneficente que passou a abrigar músicos aposentados e sem recursos financeiros. A herança também serviu para a criação da Fundação Rossini, em Pesaro, a sua cidade natal, entidade que até hoje detém a guarda do seu acervo musical e que organiza durante um verão um dos principais Festivais de Música europeus, inteiramente dedicado à música de Rossini.
> Programa [pdf]

Subscreva a nossa newsletter