Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

A Vida dos Livros

Semanalmente, poderá encontrar a escolha de um livro por Guilherme d’Oliveira Martins. 
A VIDA DOS LIVROS
20 Jan 2014 - «Documentos Políticos» da autoria de António Alçada Baptista (Morais, 1970) é um precioso conjunto de textos históricos sobre a participação política do escritor como candidato da oposição às eleições anteriores a 1974. «Não estamos numa sociedade democrática (diz-nos ele), mas não podemos honestamente desconhecer que em Portugal, foram e são agora possíveis, por iniciativa do próprio governo atividades e situações que não são possíveis nos países totalitários». O autor fala de uma «sociedade semicomplacente». Havia a procura de uma transição gradual, que se revelou impossível. A releitura dos textos merece ser feita, para compreendermos o que faltou fazer…
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
13 Jan 2014 - "Memórias para Após 2000" de José-Augusto França (Livros Horizonte, 2013) é um bom exemplo, como o foram, aliás, "Memórias para o Ano 2000", de como podemos sentir o pulsar de uma vida culta e atenta, disponível para pensar e para usufruir dos prazeres da criação e da arte. A leitura é fácil e sentimos a cada passo uma empatia natural com o cicerone que nos guia.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
06 Jan 2014 - As «Memórias» de Bulhão Pato (3 volumes, Typ. da Academia Real das Sciencias, 1894-1907) são de apetecível leitura, para quem queira conhecer o ambiente cultural e as principais figuras públicas da segunda metade do século XIX. É um reportório circunstanciado, escrito em bom português, de um memorialista que, muito mais do que poeta romântico, é hoje uma testemunha privilegiada que merece leitura atenta.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
30 Dez 2013 - Manoel de Oliveira realizou «Palavra e Utopia» (2000), obra fundamental sobre o Padre António Vieira, a sua vida e obra, que nos permite tomar contacto com alguns dos textos fundamentais da oratória e da epistolografia do grande prosador da língua portuguesa.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
23 Dez 2013 - Ao longo dos três volumes da «História Económica de Portugal» (Imprensa de Ciências Sociais, 2005), organizada por Pedro Lains e Álvaro Ferreira da Silva encontramos um conjunto de análises da evolução económica portuguesa, que nos permite compreendermos o modo como fomos respondendo aos exigentes desafios que nos foram lançados, ligando os constrangimentos à capacidade de encontrar soluções que têm permitido a afirmação de um Estado antigo, habituado longamente a resistir.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
16 Dez 2013 - Annie Salomon de Faria (1928-2013) foi a guardiã da célebre casa de Vence, onde Eduardo Lourenço escreveu certamente os mais célebres dos seus ensaios. Tradutora da obra de seu marido – como «Le Labyrinthe de la Saudade», Bruxelles, Sagres-Europa, 1988 -, foi artífice fundamental na divulgação da cultura portuguesa em França, sendo, como era, uma hispanista experimentada e com uma sensibilidade muito especial relativamente à singularidade da obra de seu marido. Deixa uma lembrança inolvidável.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
09 Dez 2013 - Jaime Nogueira Pinto apresenta-nos em «Portugal Ascensão e Queda» (D. Quixote, 2013) uma leitura pessoal da evolução política portuguesa, na qual como cultor da ciência política procede à cuidadosa análise de um encadeamento histórico, que neste momento, se revela particularmente pertinente. O subtítulo da obra, «Ideias e Políticas de uma Nação Singular», dá-nos a preocupação fundamental do autor, animada por uma cultura solidamente fundamentada que nos conduz a uma atitude futurante.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
02 Dez 2013 - «A Invenção do Dia Claro» de Almada Negreiros (Olisipo, 1921) é um conjunto de máximas, aforismos e parábolas que usam, na expressão de Jorge de Sena, o método das «aproximações sucessivas», representando uma sensibilidade inovadora capaz de nos aproximar de uma afetividade lírica que se demarca do romantismo e do naturalismo.
> Ler mais