Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

A Vida dos Livros

Semanalmente, poderá encontrar a escolha de um livro por Guilherme d’Oliveira Martins. 
A VIDA DOS LIVROS
21 Jan 2008 - Não é possível fazer a história do pensamento do século XX sem referir e compreender a obra de Simone de Beauvoir (1908-1986), e em especial o seu livro emblemático “Le Deuxième Sexe”, publicado em 1949 pela Gallimard. Por ocasião do centenário de Beauvoir muito tem sido dito sobre a influência da escritora no seu tempo, mas importa realçar que, apesar de muitas incompreensões, perfeitamente naturais pelo carácter percursor e de ruptura de muitas das suas posições, há uma herança que deu frutos e que se relaciona com o destaque dado ao papel da mulher na sociedade contemporânea. E o certo é que essa influência e esse reconhecimento merecem reflexão serena, na distância do tempo, já fora dos efeitos imediatos…
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
14 Jan 2008 - Paulo Mendes Pinto assina nas edições Quasi um pequeno ensaio de cerca de sessenta páginas com o título “Conhecimento de Deus – Ensaios em torno do Saber, da Omnisciência, do Monoteísmo” (2007), inserido na colecção Histórias da Ciência. O autor tem-nos habituado a uma reflexão muito séria e aberta sobre as religiões, como aqui demonstra de novo, num registo que se torna cada vez mais necessário, uma vez que, como têm insistido personalidades marcantes como Umberto Eco, Hans Küng e Régis Debray, importa preencher um vazio tremendo a que hoje se assiste no tocante ao desconhecimento das raízes culturais e religiosas na nossa sociedade, uma vez que essa ignorância tem aberto o caminho à intolerância, aos fundamentalismos, à magia e à irracionalidade com que deparamos.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
07 Jan 2008 - “A Vinda da Família Real Portuguesa para o Brasil” de Thomas O’Neil (José Olympio, Editora, 2007) constitui um documento de grande interesse para a compreensão de um episódio tantas vezes mal entendido na história portuguesa, que é o da partida da família real portuguesa para o Rio de Janeiro no final de 1807, perante o avanço das tropas invasoras de Napoleão Bonaparte, comandadas pelo Marechal Junot. Este relato datado de 1810 não estava traduzido em português e agora, graças ao impulso da comissão brasileira das comemorações dos duzentos anos desse evento, presidida pelo Embaixador Alberto Costa e Silva, pode ser lido na nossa língua, antecedido de um interessante e útil prólogo de Lília Moritz Schwarcz - “Homens, e a Corte, ao Mar: O Relato de uma Aventura”.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
31 Dez 2007 - Miguel Real acaba de dar à estampa uma pequena obra com um título enigmático – "A Morte de Portugal" (Campo das Letras, 2007), que merece uma leitura ponderada, atenta e crítica. Na senda de Eduardo Lourenço e da genealogia intelectual em que este se insere, o livro analisa quatro tempos portugueses: o do exemplo, o do povo eleito, o da humilhação e o da mediocridade. E é em torno destas quatro referências da ciclotimia nacional que Miguel Real desenvolve o tema do que poderemos designar como uma certa morte de Portugal que, como desafio e provocação, o autor propõe.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
24 Dez 2007 - "Geografia" de Sophia de Mello Breyner Andresen (Ática, 1ª ed. 1967, 2ª ed. 1972) é uma obra referencial da autora, que abre significativamente com uma citação de Novalis – "A poesia é o autentico real / Absoluto. Isto é o cerne da / Minha filosofia. / Quanto mais poético, mais verdadeiro". Com justiça, os críticos consideram os poemas aqui inseridos como dos mais significativos no percurso da autora. Sente-se a maturidade e uma ligação muito especial à magia das pessoas, das palavras e dos lugares, do sol e do sul – "A luz me liga ao mar como a meu rosto / Nem a linha das águas me divide"…
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
17 Dez 2007 - Poucos dias depois da assinatura do Tratado de Lisboa, o instrumento reformador da União Europeia, que abre novos horizontes para um projecto de paz, de desenvolvimento e de diversidade cultural, recordamos “L’Europe en Jeu” (La Baconnière, Neuchatel, 1948), uma obra clássica do século XX, da autoria de Denis de Rougemont, publicada na sequência do Congresso Europeu reunido na cidade de Haia, que lançou os fundamentos da reconstrução europeia no pós-guerra.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
10 Dez 2007 - “Deus no Século XXI e o Futuro do Cristianismo” é uma colectânea de textos organizada por Anselmo Borges (Campo das Letras, 2007) de grande interesse e qualidade. Reúne comunicações ao Congresso Internacional com o mesmo título realizado no Seminário da Boa Nova, Valadares, de 8 a 11 de Setembro de 2005, no âmbito das comemorações do 75º Aniversário da Sociedade Missionária Portuguesa. Apenas um texto, da autoria do dominicano Eduardo Schillebeeckx, não foi apresentado nessa iniciativa, mas foi incluído no livro em boa hora, dada a sua importância fundamental.
> Ler mais
A VIDA DOS LIVROS
03 Dez 2007 - “Alexandre O’Neill – Uma Biografia Literária” de Maria Antónia Oliveira (Dom Quixote, 2007) é um itinerário completo, criterioso e sistemático que nos dá o retrato de corpo inteiro de um poeta fundamental do século XX, que pôde transmitir-nos a sua visão da sociedade e do tempo em que viveu de um modo inconformista e iconoclasta, ligando humor e ironia, drama e tragédia. «Num prefácio à obra de Nicolau Tolentino escrito em 1969, onde fala afinal de si mesmo (no dizer da biógrafa), Alexandre O’Neill desdenha dos ingénuos para quem ‘há poetas perfeitamente integrados numa vida normal’.
> Ler mais