Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

JANTAR-DEBATE :: "PORTUGAL: QUE PAÍS VAI A VOTOS?"

Eduardo Marçal Grilo, antigo ministro da Educação e administrador da Fundação Gulbenkian, que tem dedicado à problemática do ensino e às causas da cultura e da ciência o essencial da sua atividade de intelectual, de homem político e enquanto docente, é o orador convidado para o jantar-debate do próximo dia 22 de novembro, promovido pelo Clube Português de Imprensa, em parceria com o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário.

Eduardo Carrega Marçal Grilo é natural de Castelo Branco, onde nasceu em 1942, e obteve em 1966 a licenciatura em Engenharia Mecânica pelo Instituto Superior Técnico de Lisboa; em 1968, recebeu o grau de "Master of science in Applied Mechanics" pelo Imperial College, na Universidade de Londres; e em 1973, doutorou-se   em Engenharia Mecânica na Universidade Técnica de Lisboa.

Em início de carreira, de 1973 a 1976, foi professor auxiliar do Instituto Superior Técnico; de 1976 a 1980, diretor geral do Ensino Superior; a partir de 1981, tornou-se consultor do Banco Mundial e assumiu vários cargos de direção entre os quais, em 1989, a responsabilidade pelo Serviço para a Cooperação da Fundação Gulbenkian e, em 1992, a presidência do Conselho Nacional de Educação.

Marçal Grilo é conhecido por ser um engenheiro mecânico apaixonado pela educação, área em que publicou diversos e relevantes trabalhos. Foi nomeado Ministro da Educação durante o governo socialista chefiado por António Guterres, tendo ocupado o cargo de 1995 a 1999.

No seu livro "Quem só espera nunca alcança”, que escreveu a quatro mãos com a jornalista Dulce Neto, conta episódios de vida, faz reflexões e dá lições.

Está reformado da Fundação Gulbenkian, onde trabalhou durante 30 anos, mas, como alguém observou, continua a pensar o país. E a dar público testemunho dessa sua leitura critica nos média, designadamente, na televisão.

Recorde-se que este é o sexto ciclo que o Clube Português de Imprensa organiza em estreita parceria com o Centro Nacional de Cultura e o Grémio Literário, na Sala da Biblioteca do Grémio, propondo temas de flagrante atualidade como contributo para a reflexão sobre o modo de estar e de sentir da sociedade portuguesa, vistos por personalidades de inquestionável rigor de análise.

Estes ciclos têm permitido, ainda, um amplo debate e uma proveitosa partilha de ideias.

Data e hora: 22 de novembro, às 20h30
Local: Grémio Literário 
Informações e inscrições: clube.portugues.imprensa@cnc.pt

Edição: 03 de novembro de 2018