Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

RAUL MIGUEL ROSADO FERNANDES (1934-2018)

A sua personalidade era fascinante. Pode dizer-se que viveu várias vidas – a de professor e estudioso dos clássicos, a de Reitor da Universidade de Lisboa, a de académico, a de campeão de remo, a de dirigente da Confederação dos Agricultores, a de deputado à Assembleia da República e ao Parlamento Europeu. Sempre igual a si mesmo era de rompantes, sempre com uma especial coerência. O seu humor fino e acutilante era inigualável. Um dos seus últimos trabalhos foi a tradução da monumental “Guerra do Peloponeso” de Tucídides – para a Gulbenkian. É uma obra-prima. Era temível no debate. Poucos o podiam desfeitear nos argumentos. Era capaz de ter os pés bem assentes no presente como de invocar com um rigor completo Plauto, Píndaro ou Vergílio – ou as Antiguidades Lusitanas dos nossos humanistas. Não suportava a hipocrisia e a deslealdade. Batia-se para que a lei fosse aplicada por todos e para todos. Cicero também guiava seus passos. Escolhia com método os seus alvos, e buscava a verdade. Era um rustico erudito? Mais do que isso, foi um cidadão fiel às suas raízes e ciente do seu tempo.

O CNC apresenta sentidas condolências à família.

Edição: 14 de maio de 2018