Home Sobre nós Serviços Novos sócios Bolsas Mecenas Contactos English Français
"É de Cultura como instrumento para a felicidade, como arma para o civismo, como via para o entendimento dos povos que vos quero falar"
Helena Vaz da Silva LER BIOGRAFIA

Clube Português de Imprensa

O Clube Português de Imprensa (CPI), associação de jornalistas e de gestores de empresas de Comunicação Social, foi fundado em 1980, correspondendo ao imperativo estatuário de promover “ a defesa do papel da Imprensa, escrita e falada, na sociedade portuguesa, bem como o intercâmbio com entidades estrangeiras de natureza análoga”.
Do seu histórico fazem parte os Prémios de Jornalismo em várias disciplinas, bem como a realização de encontros regulares para debate dos problemas inerentes ao sector. Editou, ainda, os “Cadernos de Jornalismo” e conferências em livro.
 
Reconhecido, desde Abril de 1989, como pessoa colectiva de Utilidade Pública, o CPI celebrou vários protocolos com diferentes entidades, um dos quais foi firmado em 2005 com o Centro Nacional de Cultura (CNC), visando  o alojamento  da sede  nas suas instalações, além de um alargado conjunto de iniciativas em parceria.
 
Nesse contexto, é de destacar a realização de ciclos de jantares-debate, com a participação de personalidades relevantes da vida portuguesa.
 
O mais recente, ainda em curso, subordinado ao tema “Portugal: que Estado, que Sociedade, que Soberania?” contou já com a presença de Alexandre Soares dos Santos, Eduardo Lourenço, Guilherme d'Oliveira Martins, Carlos Costa, João Lobo Antunes, Jorge Sampaio e de D. Manuel Clemente.
 
No âmbito do mesma parceria entre o CNC e o CPI, foi instituído em 2013 o Prémio Europeu Helena Vaz da Silva para a divulgação do Património Cultural, com periodicidade anual e o apoio da Europa Nostra, em homenagem à antiga presidente do Centro, também jornalista e eurodeputada.
 
O escritor italiano, Claudio Magris, foi o primeiro vencedor, tendo-se deslocado a Lisboa para receber o Prémio, entregue pelo Presidente da República durante uma cerimónia solene na Fundação Gulbenkian.
 
Tratou-se de um  acontecimento relevante para a vida do Clube, pioneiro na atribuição de Prémios de Jornalismo em Portugal, evoluindo, agora,  para o plano europeu, numa perspectiva de triplo significado -  jornalístico, literário e cultural.
 
O CPI mantém, ainda, outros importantes protocolos, designadamente com a agência Lusa, AIEP – Associação de Jornalistas Estrangeiros em Portugal, e a RTP, com a qual manteve, durante vários anos, um programa semanal na Dois, o “Clube de Imprensa”, que contou com Maria Elisa como moderadora, na fase mais recente.
O Grémio Literário é outro parceiro regular do CPI, acolhendo os jantares-debate na Sala da Biblioteca.
 
Com vista a preparar o futuro da Associação, que reúne todas as condições para reforçar a sua notoriedade no sector, o CPI dispõe de vários projectos, por si e em parceria, tendo em conta uma reflexão aprofundada sobre o País, e, em particular, sobre os media , num momento em que se somam não poucas interrogações e perplexidades relacionadas com o exercício do Jornalismo.